Suspeito de tráfico monitorado por tornozeleira eletrônica é preso novamente em Goianésia.

By
Updated: janeiro 14, 2018

Um jovem de 22 anos foi preso nesta sexta-feira (12) suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas no Bairro Santa Tereza, região leste de Goianésia. Michael Douglas dos Santos há exatos 70 dias foi preso pela  Polícia Militar, em posse de muita droga e uma arma de fogo, porém nas véspera de Natal conseguiu liberdade provisória e estava sendo monitorado por uma tornozeleira eletrônica.

Porém desde então Michael foi alvo de muitas denúncias informando o seu envolvimento com comércio ilícito de substâncias entorpecentes no mesmo local que foi preso anteriormente em novembro último.

Sendo que na tarde de ontem, 12, uma equipe de policiais civis lotados na 15ª DRP Goianésia (DP, DEAM e GENARC) surpreenderam o suspeito possivelmente negociando porções de crack e maconha na porta de sua residência.

Após ser autuado mais uma vez pelo crime de tráfico de drogas, Michael Douglas dos Santos foi conduzido à unidade prisional de Goianésia onde aguardará sentença de mais um procedimento criminal.

“A Michael foi concedido o benefício de aguardar julgamento de sentença em prisão domiciliar sendo monitorado por tornozeleira eletrônica, dispositivo regulamentado em 2010, este sistema de monitoramento de presos vias satélites, oferecem inúmeras vantagens.

A partir do momento em que se tem em vista garantir a segurança da sociedade, a efetiva aplicação da lei penal e redução da densidade demográfica carcerária, sem ferir alguns direitos constitucionais individuais do cidadão.

Um procedimento que não violaria, pelo menos de forma tão ampla o princípio da liberdade e presunção da inocência, porém, aqui a maioria dos suspeitos de tráfico de drogas beneficiados com esse sistema, não entendem desta forma, muito pelo contrário, se sentem impunes, reincidem com maior intensidade, tornam mais espertos e o pior de tudo é que eles recrutam e/ou aliciam outras pessoas a praticarem os menos crimes, infelizmente “, disse, um dos policiais civis lotado no GENARC, que participou desta prisão.

Fonte: Policia Civil de Goianésia